Ventisca Produções

Versão Beta
Close

Em 2005 uma pandemia virtual assolava o mundo de World of Warcraft

Conhecido como o Incidente do Sangue Corrompido

Nesta última quinta-feira (10), o site da revista Superinteressante relembrou de um curioso incidente em World of Warcraft que aconteceu em 2005, e que acabou gerando a primeira pandemia virtual dentro do universo do jogo - com direito a animais infectados e personagens assintomáticos.

Tudo começou com o famoso chefão da raide Zul’Gurub Hakkar, O Esfola-Almas (The Soulflayer), que infectava os jogadores com o seu Sangue Corrompido, um feitiço de debuff que tirava pontos de vida e que poderia ser transmitido para outros jogadores que estivessem próximos.

O golpe foi planejado para jogadores de níveis altos, que conseguissem resistir e matar o chefão, com duração apenas de alguns segundos durante o combate. Até aí tudo bem, mas o que os programadores não esperavam era com os jogadores que pudessem invocar animais de estimação para receber os efeitos do feitiço no lugar deles.

Pronto, estava aberta a porta para a pandemia virtual. A regra do tempo limitado para o feitiço não valia para os pets, que continuavam com os efeitos do feitiço. Ou seja, após o combate com Hakkar e quando eram invocados novamente, os animaizinhos transmitiam a doença para os jogadores próximos, como se fosse um vírus transmíssivel pelo ar.

Como o feitiço foi planejado para jogadores de níveis altos, mais fortes e resistentes, aqueles de níveis mais baixos não resistiam aos efeitos e morriam rápido.

Hakkar, o Deus do Sangue

O incidente ocorreu no dia 13 de setembro de 2005 e se espalhou rapidamente, dominando as cidades virtuais em poucas horas, durando por cerca de uma semana. Curiosamente, os personagens NPCs eram "assintomáticos", ou seja, eram contaminados e podiam transmitir a outros jogadores, mas não apresentavam os sintomas (perda dos pontos de vida).

As principais vilas e cidades foram abandonadas pela população quando o pânico se instalou e os jogadores correram para evacuar para a relativa segurança do campo, deixando as áreas urbanas repletas de jogadores mortos.

Segundo relatos da época, o comportamento de alguns jogadores se assemelhavam ao do mundo real, como aqueles com habilidades de cura que ofereciam seus serviços aos moribundos, outros direcionavam as pessoas para longe das áreas infectadas, e claro, tinha aqueles que tentavam passar a doença para outras pessoas e animais de estimação.

A pandemia só acabou quando a Blizzard reiniciou os servidores e posteriormente lançou uma "cura" na forma de atualização, no dia 8 de outubro de 2005, que impedia os animais  de contrair o Sangue Corrompido.

O incidente inclusive serviu para pesquisadores estudarem o comportamento humando durante uma pandemia.

Curiosidade: O incidente do Sangue Corrompido de Hakkar virou card em Hearthstone.

Jornalista de games, cultura pop e nerdices em geral. Email: marcio.pacheco@cardnamanga.com.br . Twitter: @MarcioAPacheco